O pacote de investimento Global Gateway Africa — Europe

A União Europeia aprovou um pacote de investimento que visa apoiar África com vista a uma recuperação e transformação fortes, inclusivas, ecológicas e digitais, tendo em vista:

  • Acelerar a transição ecológica;
  • Acelerar a transição digital;
  • Acelerar o crescimento sustentável e a criação de emprego digno;
  • Reforçar os sistemas de saúde;
  • Melhorar a educação e a formação.

O pacote de investimento será materializado através de iniciativas da Equipa Europa: UE, Estados-Membros e instituições financeiras europeias trabalharão juntos para apoiar projetos concretos e transformadores identificados conjuntamente em domínios prioritários, a saber:

  • Acelerar a transição ecológica;
  • Acelerar a transição digital;
  • Acelerar o crescimento sustentável e a criação de emprego digno;
  • Reforçar os sistemas de saúde;
  • Investir na educação e na formação;
  • Apoio ao financiamento sustentável em prol do crescimento.

Para enfrentar o desafio global das alterações climáticas, a UE trabalha com África para maximizar os benefícios da transição ecológica e reduzir ao mínimo as ameaças ao ambiente em plena conformidade com o Acordo de Paris.

Em foco: produção de hidrogénio limpo em África.

Em todo o continente africano, a implantação em massa das energias renováveis e a produção de hidrogénio limpo contribuiria para se obter, pelo menos, 40 gigawatts de potência eletrolítica até 2030. Contribuiria igualmente para o desenvolvimento do setor do hidrogénio renovável, desbloqueando perspetivas comerciais, tanto do lado da oferta como do lado da procura, para as indústrias com utilização intensiva de energia.

Ambição para 2030: aumentar a capacidade de produção de energia renovável pelo menos em 300 GW.

O pacote global estende-se a várias áreas desde a biodiversidade, sistemas agro alimentares, etc..

Como se verifica, será um pacote global e estende-se a várias áreas. As empresas deverão estar atentas.

Outra área especifica que devemos levar em linha de conta será a Aceleração para a transição digital.

A luta contra o fosso digital mundial a todos os níveis e o reforço de ligações digitais seguras entre a Europa e África, mas igualmente no interior do continente africano, constituem uma prioridade comum. No mundo pós-COVID-19, dispor de ligações digitais fortes tornou-se ainda mais fundamental. O pacote de investimento facilitará projetos no domínio dos cabos de fibra ótica submarinos e terrestres, bem como infraestruturas de computação em nuvem e de dados. Apoiará igualmente quadros regulamentares que promovam uma transição digital que dê prioridade às pessoas, e os princípios da conectividade de confiança, como a proteção de dados.

Em foco nesta área será a Plataforma Digital4Development entre a União Africana e a União Europeia é uma ação com vários doadores que visa ajudar a pôr em prática a cooperação digital:

  • Prestando assistência técnica às instituições nacionais e regionais que peçam análises e conhecimentos especializados para elaborar planos de transformação digital e apoiar a execução de projetos digitais;
  • Facilitando o reforço das capacidades e o intercâmbio de conhecimentos entre os intervenientes africanos e europeus;
  • Organizando diálogos e consultas para promover a colaboração entre os governos, a sociedade civil, o setor privado e o meio académico na Europa e em África.

Mas mais importante será o Acelerar o crescimento sustentável e a criação de emprego digno e o empoderamento da mulher em África.

O programa «Empreendedorismo feminino em África» (WE4A) permite às empresas lideradas por mulheres integrarem cadeias de valor locais, regionais e internacionais, criando uma via de sucesso para as mulheres empresárias em África. O programa, financiado em 20 milhões de EUR pela UE e executado com a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) e a Fundação Tony Elumelu, permitiu a 2 420 mulheres empresárias beneficiar de formação e de capital de arranque no valor de 5 000 USD. Entre estas, em janeiro de 2022, foram selecionadas 100 mulheres empresárias para receber formação e financiamento adicionais (10 000 EUR), e as 20 melhores empresárias serão selecionadas para participar no programa de crescimento.

Enfim o pacto é bastante abrangente e precisamos de estar atentos para utilizar os recursos da União Europeia para minimizar o fosso existente entre a Europa e África.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.